ti-enxame.com

Sou um programador ruim ou todo mundo tem esse sentimento?

Costumo entender as coisas rapidamente, mas após 2 anos de programação em Python eu ainda tropeço em coisas (como Flask hoje)) que me surpreendem. no código, não tenho idéia do que está acontecendo e, em seguida, me sinto muito humilhado. Sinto-me um especialista absoluto toda vez que isso acontece, até o momento em que acontece. Então, por um período de duas semanas, sinto-me um iniciante absoluto.

Isso acontece com frequência ou indica que tenho muito mais a aprender antes de ser considerado um "bom" programador?

77
orokusaki

Eu chamo de "Sensação de Calouro". Quando parece que todo mundo está junto, está indo mais rápido, conhece todos os prédios do campus, não está lutando, etc. Na programação, fico desorientado, desconfortável, sem saber se cumprirei o prazo - é medo.

O sentimento desaparece quando reconheço o medo pelo que é, depois o ignoro, mergulha e começo a aprender - lutando com cada problema, um de cada vez.

O problema é que agora eu o uso como indicador para me dizer quando estou realmente aprendendo. Se não sinto isso de vez em quando, sei que não estou avançando - estou estagnado.

Um dos programadores em ação tem esse lema: "O conforto é o inimigo".

Esse sentimento de que você fala pode ser seu melhor amigo, se você quiser melhorar.

67
codeyoung

Você nunca, jamais, jamais, jamais, em toda a sua carreira, estará em uma posição em que entenderá imediatamente toda tecnologia de programação simplesmente olhando para ela. Há muita coisa lá. É o acúmulo de pesquisa e conhecimento de milhões de indivíduos ao longo de muitas décadas. Se você se achar que está nesse ponto, procure um terapeuta para discutir suas ilusões.

A característica que você mais precisa é a capacidade e vontade de aprender. Se você tiver isso, nada estará além de você.

73
GrandmasterB

Não, este não é o sinal de um programador ruim. Você deve sempre aprender e geralmente deve assumir que há mais alguma coisa a aprender sobre um determinado tópico.

O mau programador é aquele que acredita que já sabe a melhor maneira de fazer tudo, e não está aberto à possibilidade de ter algo a aprender.

32
Kirk Broadhurst

A única constante no meu caminho como programador é que sempre tenho mais a aprender. Parece clichê, mas é verdade.

Isso não quer dizer que eu não sinta o tempo todo, mesmo agora, como se eu tivesse aprendido a maior parte do que aprenderei em minha vida. O fato é que senti que, no ano passado, olhando para esse ponto agora, eu claramente ainda tinha muito o que aprender naquele momento. A mesma coisa para o ano anterior e o ano anterior.

Você está sempre aprendendo - expor-se a códigos e desenvolvedores realmente bons é uma ótima maneira de se lembrar disso.

10
Fishtoaster

Há um modelo de aprendizado em que você percorre quatro estágios:

  1. Inconscientemente incompetente: você não sabe que não sabe.
  2. Conscientemente incompetente: você sabe que não sabe.
  3. Conscientemente competente: você sabe que sabe.
  4. Inconscientemente competente: você não sabe que sabe.

Claramente, o nível 1 é um problema, mas é onde todos começam, mas rapidamente se mudam. Conforme você aprende até chegar ao ponto em que você apenas faz isso no nível 4. Com algo como outro módulo ou biblioteca em uma plataforma existente, você inevitavelmente volta para 1 ou 2 (espero que 2). Isso é normal.

(Aliás, o estágio 4 pode ser um problema, é muito fácil deixar de acompanhar as técnicas mais recentes).

9
Richard

Dê um passeio pela biblioteca. Se isso não faz você se sentir muito, muito pequeno, você não está entendendo. Se você quiser falar nerd, é tudo sobre a derivada, não a quantidade real de seu conhecimento. Não há problema em se sentir melhor sobre o que você está aprendendo do que o que sabe, embora você também não deva exagerar. Tendo aprendido algo é uma realização, é que você nunca pode considerá-la completa.

By the way, dois anos não é muita experiência. Eu tinha mais do que muita experiência antes de sair da faculdade (sem contar as aulas), embora tivesse a sorte de ter essas oportunidades.

7
Randall Schulz

Eu escrevo código há mais de 20 anos, houve momentos em que me considerava inexpugnável por habilidades e conhecimentos, mas descobri que sempre havia alguém melhor. O que você precisa ter em mente é que há uma multidão que também é pior, muito pior, do que você. A engenharia de software não é um campo estático, novas abordagens, técnicas e até linguagens estão sendo desenvolvidas o tempo todo e seria impossível acompanhar tudo isso.

O que geralmente me deixa sentado, parecendo estupefato com algum código novo que acabei de abrir é o estilo de codificação. Isso geralmente é uma função de quão confortável o programador estava com o espaço do problema, mais conforto tende a um código mais abstrato na minha experiência. Se você abrir um pedaço de código e ele não for compreendido, não se perca, sente-se, leia-o com cuidado, faça anotações (sim, no papel) e repita o código manualmente (se tiver tempo) . A compreensão virá e é você que precisa entender que faz de você um bom programador! :)

4
Lazarus

Isso costuma acontecer comigo. Então parou. Não porque parei de progredir e não olhei para código difícil, mas porque acabei me tornando muito bom. Isso para usar acontecer em C++ para mim. O impulso (código fonte) não me assusta.

1
user2528

Não sei se você é um programador ruim ou não, mas me considero um bom programador: D, mesmo eu não sei tudo. Para mim, a diferença entre programador bom e ruim é a capacidade e a metodologia para realizar o trabalho. Se eu tivesse um pgrammer BASICA, que pode criar o aplicativo que eu preciso no tempo que está funcionando bem, e ser capaz de manter sua base de código para fazer alterações razoáveis ​​de acordo com a solicitação, então eu o consideraria um bom programador mesmo ele/ela conhece apenas BASICA e nada mais.

No entanto, sentir-se humilde também é uma coisa boa para os programadores - a carreira que precisa de aprendizado constante o tempo todo.

1
tia