ti-enxame.com

Práticas recomendadas de ramificações e pastas do TFS

Eu tenho minha estrutura do TFS 2010 da seguinte maneira:

ProjectCollectionA
       ..trunk
            ....Dev (this is a branch) 
                  ...Website1(these are folders)
                  ...Website2

            ....Release(this is a branch)
                  ...Website1(these are folders)
                  ...Website2

Por qualquer motivo, eu tenho dev e release como Branches e Website1, Website2 como Folders. Minha pergunta é: eu deveria ter dev e release como pastas e Website1 e Website2 como ramos? Isso faz mais sentido? Qual é a melhor prática aqui? Alguma vantagem ou desvantagem de uma maneira ou de outra? Obrigado pela ajuda

16
ZVenue

Há um guia muito abrangente aqui do ALM Rangers que explica as diferentes práticas de ramificação no TFS.

Se o site 1 e o site 2 forem aplicativos relacionados na mesma solução geral (não na solução VS) ou se houver alguma dependência entre os dois sites, essa (IMO) é a melhor abordagem. Se forem dois projetos completamente independentes, com bases de código isoladas, eu o separaria em dois projetos TFS.

É difícil decidir sobre um padrão de ramificação correto para alguém sem conhecer todos os detalhes de suas práticas comerciais. O que fazemos aqui pode não funcionar para você (na verdade, o que fazemos provavelmente não deveria).

18
DaveShaw

Concordo com DaveShaw que você deve dar uma olhada no Guia de ramificação/fusão no CodePlex.

De acordo com sua pergunta com o comentário extra, sugiro usar pastas para tornar sua árvore no controle de origem Explorer mais clara, mas use ramificações para cada aplicativo/solução. Na sua situação atual (se, por exemplo, você precisar criar um recurso extra para um de seus aplicativos), será necessário criar uma nova ramificação para todas as suas soluções, onde você somente (neste exemplo) deseja alterar uma solução. Usar uma/várias ramificações por solução dará a você mais liberdade.

4
ChristiaanV